Criado em 19-10-2010
www.facebook.com/clube.artfactu

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

ARTFACTU-INTRUM JUSTITIA: 5-0 FALTA DE COMPARÊNCIA

Se existiu equipa neste torneio mais complacente com as reiteradas dificuldades dos Intrum em ter equipa para jogar foi a nossa.

Já na primeira volta anuímos a que jogassem com convidados, um dos quais abaixo da idade mínima permitida, o que nos custou uma vitória com maiores dificuldades comparativamente às goleadas que coleccionaram com as outras equipas.

Nesta segunda volta aceitámos o reagendamento do jogo por três vezes e mesmo na terceira data marcada para a realização do jogo o adversário vai fazer o favor de faltar por não terem jogadores.

A questão é: se nunca têm jogadores o que estão a fazer inscritos neste torneio?

A verdade é que resulta prejuízo para a nossa equipa que se vê assim furtada de um dos jogos que tinha para usufruir em troca de uma pífia vitória por falta de comparência que não nos interessa para nada.

sábado, 25 de novembro de 2017

Frente aos líderes invictos da Silver League a nossa equipa respondia em massa à presença no jogo, incluindo os dois elementos de baixa, Cardoso e Peter, sendo Bruno a única ausência de última hora.

Sendo os Ibizas a melhor defesa dos dois campeonatos da 14ªMF Veteranos era importante uma boa circulação de bola e um aproveitamento eficaz das ocasiões de golo.

A equipa voltou a repetir uma entrada em jogo com dificuldades em explanar o seu jogo, tal como em jogos anteriores, o que deu aos Ibizas o controlo inicial do jogo o qual embatia, no entanto, numa boa postura defensiva da nossa equipa e terminar no Manel sempre seguro nas suas intervenções.
A primeira grande ocasião de golo surgiria no entanto para a nossa equipa numa triangulação simples com Nuno a isolar Alex que perante apenas o gr adversário fez a bola passar rente ao poste mas pelo lado de fora.

Com o jogo pautado agora pelo equilíbrio e com as defesas a ganharem aos ataques surgiria aos 19m o golo dos Ibizas na sequência de um ressalto após corte de Pedro a proporcionar um remate de fora da área a fazer embater a bola no poste entrando de seguida na nossa baliza.

Chegava o intervalo com 0-1 mas com a equipa ciente de que poderia reverter o resultado.

A segunda parte começava com o árbitro a assinalar uma falta contra nós que só ele viu, na sequência da qual surgiria o 0-2, novamente por Vitor Magalhães a surgir isolado nas costas do Ricardo a empurrar a bola para o fundo da nossa baliza.

Reação pronta e logo no minuto seguinte Nuno, de livre directo a castigar uma falta cometida sobre si, batia forte para o golo da nossa equipa.
Nuno remata para o 1-2
 Com 1-2 e toda a segunda parte pela frente a equipa ganhou ainda mais força e confiança para dar a volta ao resultado.

Assistimos então a uma grande segunda parte da nossa equipa a dominar o jogo procurando o golo por todas as vias e fazendo com que os Ibizas fechassem a sua equipa na defesa.

Sendo verdade que em contra ataque aproveitando o nosso balanceamento ofensivo os Ibizas estiveram muito perto do golo por duas ou três vezes valendo o Manel num par de ocasiões numa das quais a ver o cartão amarelo, certo é que o jogo teve quase sentido único.

Os Ibizas recorriam à falta e à perda de tempo nas reposições de bola na defesa da vantagem de um golo que possuíam mas a nossa equipa só se pode queixar de si mesma por falhar uma mão cheia de golos que pareciam já feitos.
Ricardo com dois remates de fora da área proporcionava duas defesas ao gr adversário, uma das quais impossível ao tirar a bola do canto superior direito da sua baliza, Meren e Nuno livres directos frontais faziam a bola rasar o poste da baliza, Alex isolado apenas com o gr adversário pela frente rematava forte e colocado fazendo a bola bater com estrondo no poste quando já se gritava golo, Pedro do meio da rua  rematava frontalmente fazendo a bola bater agora no outro poste da baliza dos Ibizas, Meren a aproveitar uma má reposição da bola em jogo do gr dos Ibizas optou por servir Abreu que rematou fazendo a bola desviar-se do guarda-redes mas acertando no poste vindo a bola cair à frente de Méren que com a baliza à sua mercê bateu mal na bola apanhando-a de raspão saindo assim ao lado da baliza.
Chegava o jogo ao final com 18s de compensação (!) e com a derrota a penalizar imenso a nossa exibição castigando a inoperância que patenteámos na altura da finalização.

Refira-se no entanto que, mais uma vez, realizámos um bom jogo com atitude e entrega apagando as más prestações e os jogos desconexos da primeira fase do campeonato.

sábado, 18 de novembro de 2017

 Depois da derrota na 1ª volta entrada em jogo com vontade de ganhar mas com contenção excessiva.
Aproveitou o adversário para colocar o desenrolar do jogo no nosso meio campo e mesmo sem causar grande perigo impedia a nossa equipa de subir no terreno.
A nossa equipa ia controlando defensivamente o jogo mas sem ter posse de bola e sem articular a transição para o ataque.
Mas à passagem dos 10m surgia a primeira grande jogada do jogo com a a bola a ser trocada por quase toda a equipa e já em fase ofensiva Rita abria na direita para Méren que de trivela cruzou para o segundo poste onde Pedro aparecia a encostar para o fundo das redes.
Volvidos três minutos os Autocab chegavam ao empate após uma perda de bola de Méren no meio campo central  a possibilitar a Geovany marcar sem dar qualquer hipótese ao Manel.
Estava contudo agora o jogo já dividido em todo o campo e em nova excelente jogada Méren surgiu em frente à baliza, a escassos metros, falhando por pouco na pontaria.
Com 1-1 ao intervalo a equipa veio para a segunda parte concentrada e focada na vitória.
Com boa posse e circulação de bola assumiu o jogo e logo ao terceiro minuto Alex com uma finta e uma simulação partiu os rins ao adversário e abriu em Rita na direita que entrou na área e com ângulo reduzido fez a bola entrar entre o primeiro poste e o guarda redes adversário. Grande golo a premiar uma exibição de raça e atitude do Rita.
Ainda o adversário não tinha assimilado o jogo e já surgia o 3-1 no minuto seguinte com Méren a ser lançado na esquerda a centrar para a área e um defesa dos Autocab ao tentar o corte a fazer um auto-golo.
A perder por 2 o adversário exerceu maior pressão facilitada pelo recuo da nossa equipa a tentar gerir o resultado e aos 34m uma falha de marcação na defesa permitia a Filipe Duque ficar isolado no coração da nossa área batendo Manel.
O golo incentivou o adversário que viria a beneficiar de uma descoordenação entre Ricardo e Manel permitindo a Ivo Torres desviar de cabeça um lançamento longo quase em cima da linha de golo.
3-3 com dez minutos para jogar e tudo em aberto mas com excelente reacção e atitude da nossa equipa com Ricardo fazer o 4-3 em remate colocado de fora da área numa das raras vezes que arriscou no ataque dado ter jogado recuado a controlar o nosso jogo a partir de trás.
Manel com duas defesas de grande nível completava o maior rigor defensivo da nossa equipa e surgia o 5-3 com Nuno a rematar em posição frontal fazendo a bola bater num defesa gerando um balão que sobrevoou o guarda redes dos Autocab e trazia agora mais tranquilidade ao nosso jogo.
E se o adversária tentava ainda reagir o jogo era morto aos 45m com Pedro a ganhar na garra dois ressaltos no centro do terreno isolando depois Méren sobre a direita que com um remate  seco faria o 6-3 numa fase do jogo em que Alex, Abreu e Flores estiveram igualmente muito perto de marcar.
Grande vitória da nossa equipa que vem mantendo agora outro nível de concentração e de capacidade defensiva.

domingo, 12 de novembro de 2017

ARTFACTU 1 EVIDENT PRIORITY 1 - UM TREINO A SÉRIO LEVADO A SÉRIO

Jogo particular com os Evident Priority da Liga Gold na AirFut a permitir que a equipa mantivesse o contato com o palco do torneio e a possibilitar rotinas de jogo e consolidação de processos.

Com ambas as equipas a quererem vencer o jogo não obstante de se tratar de um particular assistiu-se a um jogo muito equilibrado com a predominância das defesas perante os ataques.

Foram assim escassas as ocasiões de golo com os EP a terem um ligeiro ascendente na primeira parte obrigando Manel a efectuar um par de grandes defesas levando o 0-0 para o intervalo.

Mais uma vez na segunda parte a nossa equipa subiu de rendimento e apesar de o equilíbrio continuar a ser a nota dominante foi a nossa vez de estarmos mais perto do golo o qual viria a surgir numa excelente abertura de Meren para Abreu que, isolado perante o Amaro, desviou a bola deste e empurrou-a para o fundo das redes.

Já nos minutos finais um centro tenso dos EP cruzaria toda a nossa área sem ser interceptado surgindo Pedro Simões quase sem ângulo a fuzilar fazendo a bola entrar pelo buraco da agulha.

Nos inatantes finais Ricardo ainda veria o poste negar-nos o golo da vitória mas o empate foi um resultado justo num jogo muito disputado e de forma leal pelo que o árbitro fez apenas figura de corpo presente,